GM dobra plano de investimento para R$ 13 bilhões no Brasil

GM dobra plano de investimento para R$ 13 bilhões no Brasil

Aporte extra de R$ 6,5 bilhões será aplicado no desenvolvimento de uma nova família global de veículos a ser produzida no Brasil

SÃO CAETANO DO SUL- A General Motors anunciou hoje que está ampliando seu plano de investimentos no Brasil para R$ 13 bilhões no período de 2014 a 2019.

O aporte extra, de R$ 6,5 bilhões, tem como objetivo fortalecer o negócio da GM através do desenvolvimento de uma nova família global de veículos Chevrolet especialmente concebida para atender as novas demandas do consumidor.

Essa nova família de veículos está sendo desenvolvida por um time multinacional de engenheiros e designers para que esses produtos atendam perfeitamente as expectativas dos consumidores a quais serão destinados, como Brasil, China, Índia e México. Não há planos de exportá-los para mercados maduros, como os Estados Unidos.

Hoje, a Chevrolet anunciou que investirá US$ 5 bilhões (R$ 16 bilhões) globalmente neste novo projeto para fortalecer a sua competitividade em mercados em desenvolvimento.

“No Brasil, este novo investimento permitirá à marca Chevrolet continuar a renovação de sua linha de automóveis com foco em conectividade, segurança, eficiência energética e valor atraente”, detalhou Jaime Ardila, presidente da General Motors América do Sul.

Desde o último anúncio, feito em agosto de 2014, a empresa vem atualizando seu portfólio de produtos e está preparando o lançamento de duas novas tecnologias: o OnStar e a segunda geração do MyLink, que possibilitará ampliar a integração entre motorista, smartphone e o carro de uma forma sem precedentes em produtos nacionais.

De acordo com Santiago Chamorro, presidente da General Motors do Brasil, este é o maior plano de investimentos já feito pela companhia no país e demonstra o compromisso e a confiança que a empresa tem no Brasil e no potencial de crescimento do mercado local.

Com esse novo anúncio, a GM dobrará seus investimentos no país nos próximos quatro anos, o que dará uma média de quase R$ 2 bilhões investidos anualmente no Brasil.