GM é nomeada no Índice Dow Jones de Sustentabilidade

GM é nomeada no Índice Dow Jones de Sustentabilidade

A companhia foi a única montadora de carros da América do Norte a ser reconhecida

DETROIT - A General Motors foi nomeada no Índice Dow Jones de Sustentabilidade, um dos mais prestigiados e seletos índices de sustentabilidade que reúne empresas com as melhores práticas de sustentabilidade em todo o mundo. A GM foi a única montadora da América do Norte a entrar na lista.

Lançado em 1999, o Índice Dow Jones de Sustentabilidade avalia anualmente as companhias nas áreas de meio-ambiente, economia e performance de sustentabilidade social. A empresa de investimentos sustentáveis, RobecoSAM identifica as companhias com as melhores práticas e compromissos de longo prazo contra os riscos de sustentabilidade e oportunidades.

Mais de 1.800 empresas globais foram analisadas esse ano. A GM recebeu as melhores notas em estratégia climática e eco eficiência operacional, além de nota máxima em políticas ambientais e administração.

“Estamos numa missão de transformar os transportes, desde desenhar veículos mais eficientes até redefinir como eles são construídos para reduzir o impacto ambiental”, diz Greg Martin, diretor executivo de Políticas Públicas Globais. “Esses esforços nos permitem entregar veículos premium aos nossos clientes e beneficiar nossos investidores”.

A GM gerou $2.5 bilhões de dólares em vendas através de várias atividades de reciclagem de 2007 a 2010 e agora conta com $ 1 bilhão de dólares anuais em reutilização de produtos e reciclagem de vendas. A companhia economizou mais de $196 milhões de dólares em custos de energia através do desafio voluntário de redução de energia organizado pela Agência Americana de Proteção Ambiental e investiu $70 milhões de dólares em energias renováveis.

No começo de 2015, a GM ganhou o prêmio ENERGY STAR®, o Prêmio de Excelência Sustentável, a mais alta premiação que uma companhia pode receber da Agência Americana de Proteção Ambiental (Environmental Protection Agency, EPA) em eficiência energética superior. A fábrica de Gravataí (RS), no Brasil, e mais treze unidades da General Motors em todo mundo superaram o desafio de economia de energia elétrica para indústrias da agência de proteção ambiental norte-americana. Com isso, passaram a ser 70 unidades de fundição ou de montagem da companhia a atingir tal status, o maior do segmento.

Em julho, a GM se uniu a dezenas de companhias para lançar com a Casa Branca o Ato Empresarial Americano de Compromisso com o Clima, um compromisso de pelo menos US$ 140 bilhões em novos investimentos em baixo carbono e mais de 1.600 megawatts de novas fontes de energia renovável, além de metas ambiciosas e específicas, voltadas para empresas, com vistas a reduzir as emissões em até 50%, diminuir o consumo de água por metro quadrado em até 15%, obter 100% de energia renovável e buscar o desmatamento líquido zero nas cadeias de fornecimento.

Mais informações sobre o compromisso da GM visite comprometimento ambiental,relatório de sustentabilidade e blog ambiental.