S10 ganha motor flex mais potente do segmento

S10 ganha motor flex mais potente do segmento.

• Com 206 cavalos e injeção direta de combustível, propulsor 2.5 ECOTEC é o mais potente e moderno da categoria
• Novo motor estreia com transmissão de seis marchas e possibilidade de tração 4x4 e controle eletrônico de estabilidade
• Linha 2015 da picape incorpora ainda novos itens de série e mudanças no interior das versões LT e LTZ, incluindo as do modelo a diesel
• Modelo Chevrolet traz também melhorias no acerto da suspensão

SÃO CAETANO DO SUL – Líder absoluta de seu segmento desde o lançamento, em 1995, a Chevrolet S10 inova mais uma vez: é a primeira picape a oferecer opção de motor flex equipado com injeção direta de combustível --a tecnologia proporciona redução do consumo e melhor desempenho ao veículo.

Com quatro cilindros e comando de válvulas continuamente variável, o inédito propulsor 2.5 ECOTEC entrega até 206 cavalos e 27,3 kgfm de torque quando abastecido com etanol. A potência é recorde para um modelo da categoria, superando até mesmo rivais V6.

Principal novidade da linha 2015, o novo motor Chevrolet substitui nas versões intermediária (LT) e de luxo (LTZ) o 2.4 Flexpower, de 147 cv de potência, que permanecerá apenas na versão de entrada (LS), que não sofre mudanças. A S10 mantém ainda a opção 2.8 Turbodiesel, que, no ano passado, teve a potência aumentada para 200 cv após atualizações mecânicas.

Identificado pela sigla SIDI (Spark Ignition Direct Injection) na tampa traseira, o propulsor 2.5 ECOTEC estreia com transmissão manual de seis marchas e opção de tração 4x4 com reduzida de acionamento eletrônico e controle eletrônico de estabilidade, itens até então exclusivos da versão a diesel.

Outra importante evolução do carro foi o trabalho de recalibração da suspensão dianteira e traseira, com o intuito de deixar o conjunto mais rígido, e a direção, mais direta –perfeito para o consumidor que procura um utilitário versátil para o uso urbano e também confortável em pisos irregulares.

O interior da S10 também passou por melhorias significativas, com reforços no isolamento acústico da cabine, adoção de novos materiais de acabamento no painel e equipamentos de série adicionais, dependendo da versão.

Com isso, a picape média Chevrolet amplia ainda seu leque de configurações na linha 2015. Afinal são duas opções de carroceria (simples e dupla), duas de tração (4x2 e 4x4), três de transmissão (manual de 5 ou de 6 e automática de 6 marchas), três de acabamento (LS, LT e LTZ) e três de motorização (2.4 flex, 2.5 flex SIDI e 2.8 Turbodiesel), totalizando 14 pacotes.

“A S10 é o modelo à venda no mercado brasileiro com a maior diversidade de configurações, pois atente os mais variados tipos de consumidores, do que busca um veículo de trabalho com ampla capacidade de carga, passando por aquele que quer uma picape confiável para o uso off-road ao que busca um utilitário de luxo robusto”, diz Marcos Munhoz, vice-presidente da GM do Brasil.

Motor flex 2.5 ECOTEC é completamente novo

O 2.5 ECOTEC reúne o que existe de mais moderno em tecnologia: injeção direta de combustível, duplo comando de válvulas continuamente variáveis e bloco em alumínio com camisa em ferro fundido nodular. Completam a lista o eixo balanceador, os pistões em alumínio com pino flutuante e resfriamento por jatos de óleo, além de bomba de óleo variável, controle eletrônico da temperatura do motor e sistema de partida a frio sem tanquinho.

A Injeção direta de combustível permite ao motor trabalhar com uma maior eficiência volumétrica, pois o combustível é injetado diretamente na câmara de combustão.

O duplo comando de válvulas continuamente variável, ao mesmo tempo que muda o tempo de abertura e fechamento das válvulas, aumenta o torque e a potência conforme a necessidade do motorista, otimizando o consumo de combustível e reduzindo as emissões.

Outra particularidade do novo motor flex da S10 é o bloco esculpido em alumínio com camisas em ferro fundido nodular, o que aumenta a vida útil do motor e facilita a manutenção.

Já o eixo balanceador, por girar em sincronismo com o eixo virabrequim, produz uma vibração de mesma intensidade, porém em sentido oposto, praticamente anulando as vibrações produzidas pelo conjunto propulsor. A tecnologia, modifica as características do motor, podendo ser comparado a motores de maior número de cilindros, como o V6.

Os pistões em alumínio com pino flutuante oferecem menor atrito, o que resulta em maior eficiência energética, propósito também da bomba de óleo de vazão variável com dois estágios, enquanto o controle eletrônico da válvula de arrefecimento do motor permite maior precisão no controle da temperatura, otimizando a eficiência energética.

A adoção da injeção direta possibilitou eliminar o sistema auxiliar de partida a frio, popularmente conhecido como tanquinho, pois o combustível é injetado com altíssima pressão diretamente na câmara de combustão. Dessa forma, com a compressão, o ar lá dentro se aquece e vaporiza o etanol e a gasolina. Para garantir a total eficiência neste processo, a picape possui duas bombas de combustível: uma no tanque e outra no cabeçote.

Com 206 cavalos e injeção direta de combustível, propulsor 2.5 ECOTEC é o mais potente e moderno da categoria

Tração 4x4 e transmissão de 6 marchas

Além do novo motor, as versões intermediárias (LT) e topo de linha (LTZ) da S10 flex recebem uma transmissão com uma marcha extra. A sexta marcha possibilita um melhor escalonamento da transmissão, reduzindo, com isso, o consumo de combustível e os níveis de ruído, vibração e aspereza, principalmente em percursos rodoviários.

Outra novidade é a opção de tração 4x4, disponível até então apenas nas configurações a diesel. O equipamento oferece estabilidade e dirigibilidade mesmo em pisos de pouca aderência ou acidentados. Com a reduzida ativada é possível carregar e rebocar grandes cargas com maior facilidade.

O sistema é acionado por um seletor eletrônico posicionado no console central, que elimina a necessidade de alavancas e não possibilita o engate incorreto.

Conforto e sofisticação

A S10 passou também por evoluções dinâmicas. A picape da Chevrolet teve a suspensão dianteira e traseira recalibrada com o intuito de deixar o conjunto mais rígido, e a direção, mais direta. Uma das mudanças promovidas estão nas buchas, que passaram a ter maior rigidez. O resultado é um veículo mais estável em trechos urbanos e ainda confortável em pisos irregulares.

Essa sensação de requinte também é notada pelo silêncio na cabine, que recebeu um novo pacote de isolamento acústico.

Nas versões LTZ, tanto as do modelo flex como as do modelo a diesel, o painel passa a vir com uma nova textura, mais suave ao toque, além de moldura central do painel e das portas e do volante em material preto brilhante, realçando os elementos cromados. O descansa braço passou a receber acabamento em couro na cor cinza com pespontado.

A lista de equipamento de série da versão LTZ também cresceu. Destaque para o Assistente de Partida em Rampas (Hill Start Assist), que não permite que o veículo recue em saídas íngremes, e o Assistente de Descida (Hill Descend Control), que controla a velocidade em descidas íngremes sem a necessidade de intervenção do motorista, proporcionando maior segurança.

Completa a relação os controles eletrônicos de tração e de estabilidade (TC e ECS) e o controle de balanço de reboque (TSC), que aciona automaticamente os freios e reduz o torque do motor, caso seja detectado alteração da trajetória do trailer, por exemplo.

Linha 2015 da picape incorpora ainda novos itens de série e mudanças no interior das versões LT e LTZ, incluindo as do modelo a diesel

S10 para todos os gostos

Com 14 diferentes combinações, a picape da Chevrolet atende aos mais variados propósitos. Isso também explica o porquê da liderança absoluta do segmento há quase 19 anos ininterruptos. Design atrativo, excelente relação custo-benefício, baixo custo de manutenção e robustez são algumas das razões de compra pelos consumidores do modelo, que se destaca também pela ampla oferta de equipamentos de série.

Mesmo na versão de entrada LS cabine simples, com 1.031 kg de capacidade de carga e foco no trabalho, o motorista conta com itens como ar-condicionado, computador de bordo, freios ABS e airbag duplo. Esse acabamento também está disponível com cabine dupla, nas configurações 2.4 flex ou 2.8 Turbodiesel, com tração 4x2 e 4x4.

Já a versão intermediária LT aparece apenas com carroceria de cabine dupla e transmissão de seis marchas (manual ou automática). Os propulsores são o novo 2.5 ECOTEC flex e 2.8 Turbodiesel, ambos com opção de tração 4x2 ou 4x4. Conjunto elétrico de travas e vidros, piloto automático, sistema multimídia Chevrolet MyLink, coluna de direção regulável em altura e rodas de liga leve são itens adicionais de série.

Com as mesmas configurações mecânicas, a versão LTZ surpreende pela sofisticação. Soma ainda faróis tipo projetor, lanterna de LED, rodas aro 17, sensor de estacionamento, navegador por GPS, bancos em couro, volante multifuncional, rack de teto, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em aclives e controle de velocidade de declives, entre outros.

Veja as configurações:

A história de sucesso da picape contada sobre a ótica do motor:

Lançada em 1995, a S10 inaugurou um novo segmento de picapes no mercado brasileiro. O primeiro modelo era equipado com o motor 2.2 TBI (com injetor único para todos os cilindros), além de versão V6 4.3 a diesel.

Em 1997, a picape recebeu novas e importantes melhorias que aumentaram a performance e reduziram os níveis de emissões. Destaque para a adoção da injeção MPFI (com único injetor central para múltiplos injetores)

Mantendo a receita de sucesso, em 2001 um novo motor de 2.4, com mais potência e torque, foi lançado.

Em 2007, a S10 inova ao ser a primeira picape flex do mercado. O modelo teve tão boa aceitação que pouco tempo depois se transformou na versão mais vendida do utilitário.

Mais potência, torque e menor consumo foram o foco das melhorias promovidas em 2009 no propulsor flex, que ganhou coletor em plástico de engenharia e comando de válvulas roletado.

O pioneirismo da picape da Chevrolet faz-se mais uma vez com o inédito motor 2.5 ECOTEC, equipado com injeção direta de combustível.